Destaques
Tejo Wine Region - Defined by a river. Refined by tradition

Projeto promovido pela Comissão Vitivinícola Regional do Tejo – CVRTEJO com o objetivo de criar um maior conhecimento da Região do Tejo e dos seus Vinhos junto dos vários especialistas do setor, Media, Lideres Opinião, Importadores e Distribuidores e Público Geral nos diversos mercados.

 

 

Projeto

Continuar a apostar nos mercados onde os Vinhos do Tejo já marcam presença e alcançar novos mercados de forma consistente e empenhado é o foco do projeto promovido pela CVR TEJO.

Os vinhos Portugueses e especialmente os vinho da Região do Tejo, tem que desenvolver estratégias de atuação que lhes permitam intervir em fatores críticos de competitividade, para um correto posicionamento dos seus produtos no mercado global, que leve à conquista de novos mercados e consolidação nos mercados onde já tem presença.

Assim a CVR TEJO definiu um conjunto de tarefas cuja finalidade é facilitar esse processo de internacionalização nos mercados que definiu como estratégicos:

1. Conhecimento de Mercados - desenvolver um conjunto de ações que permitam com um maior grau de segurança obter indicadores de consumo de vinho, hábitos de consumo, modelo de abordagem ao mercado, conhecimento dos canais de distribuição e de toda a cadeia de valor, conhecimento sobre a concorrência externa existente nos mercados e posicionamento adotado, estudo sobre as melhores estratégias de marketing a adotar para abordar os diferentes mercados, entre outros aspetos.  

 

2. Aumento da Visibilidade e Imagem dos Vinho da Região - implementar um Plano Estratégico de Marketing e Comunicação, com ações muito concretas e objetivas, direcionadas a públicos-alvo previamente identificados, que reforcem a visibilidade da Região e dos seus vinhos em mercados onde estes já têm presença, fazendo também a sua apresentação em novos mercados.  

 

3. Alargamento de Mercados de Exportação para os Vinho da Região - consolidar a sua presença nos mercados externos, mas sobretudo alargar o número de mercados para onde o Vinho com DO Tejo, são exportados. Neste sentido no âmbito deste projeto vão ser trabalhados 8 mercados destintos, nomeadamente: Alemanha, Reino Unido, Suíça, Suécia, Polonia, Brasil, Estados Unidos da América e China.  

 

4. Abordagem coletiva de produtores Vitivinícolas da Região do Tejo aos mercados Externos – dada a pequena dimensão da maioria dos produtores da Região do Tejo é quase impossível de uma forma individual conseguirem uma abordagem aos mercados externos, podem fazer exportações pontuais, mas para terem uma presença consolidada e duradoura no mercado externo têm que o fazer em cooperação empresarial, através de uma abordagem coletiva aos mercados em determinados domínios, nomeadamente nas vertentes da prospeção e conhecimento de mercados e na vertente do Marketing, que afirme a região DO Tejo como sendo uma região produtora de vinhos de excelência.  

 

5.Estabelecimento de Relações de Parceria com players determinantes na decisão de compra no setor do Vinho - estão previstas um conjunto de atividades que levam ao estabelecimento de parcerias com diversos tipos de agentes no âmbito deste projeto, que se vão manter no pós projeto, continuando as ações a ter impacto por tempo indeterminado.

 

Estas são algumas das ferramentas que a CVR Tejo pretende utilizar por forma a dar continuidade a um trabalho regular de promoção dos promotores da Região. Desta forma, a CVR Tejo planeia assim continuar a posicionar a região a nível nacional e internacional para níveis de elevada qualidade, o que resulta quer da forte aposta feita nos mercados de exportação, quer da consolidação das vendas dos Vinhos do Tejo no mercado interno.

 

Apoio

O projeto promovido pela Comissão Vitivinícola Regional do Tejo foi apoiado pelo COMPETE 2020 no âmbito do Sistema de Apoio a Acções Coletivas (SIAC), com um Investimento elegível de 1.470 mil euros o que resultou num Incentivo FEDER de 1.250 mil euros.

 

Entidade Promotora

A Comissão Vitivinícola Regional do Tejo - CVRTEJO (www.vinhosdotejo.com) tem por missão a supervisão, certificação, controle e promoção da Região nos mais diversos mercados.

É tarefa da Comissão ajudar os seus Produtores a aumentar a sua presença nos mercados estratégicos.

A Região Vitivinícola do Tejo possui ótimas condições naturais para o cultivo da vinha e para a produção de vinhos permitindo criar vinhos consistentes e de grande qualidade, com estilos empolgantes e diferenciados, que podem ser apreciados em todas as ocasiões.

 

Testemunho

Em meados de 2015 a CVR do TEJO, em conjunto com os seus Agentes Economicos e com o inestimável apoio da Empresa de Consultoria Inglesa «Wine Intelligence», levou a cabo e aprovou um «Estudo Estratégico» pelo qual foram designados os mercados estratégicos de exportação preferenciais onde deveriamos levar a cabo as mais diversas acções de Promoção para poder dar a conhecer melhor esta Região ao mundo e desta forma poder incrementar também a presença dos seus Vinhos nesses Mercados.

Tratava-se e trata-se de um plano ambicioso com um prazo inicial de 3 anos que  necessitava de fundos de apoio necessários a fim de ser devidamente implementado e assim poder atingir os objectivos fixados no referido Estudo. Deste modo decidiu esta CVR em boa hora recorrer ao COMPETE 2020 o qual veio a aprovar o nosso Projecto «Tejo Wine Region - Defined by a river. Refined by tradition» proporcionando-nos assim essa possibilidade.

Informamos que estamos no fim do primeiro ano da implementação do nosso «Estudo Estratégico» cumprindo não só as regras que nos foram impostas pelo próprio Projecto mas sobretudo também atingindo as metas traçadas no referido Estudo.

Estamos portanto muito gratos ao COMPETE 2020 pois sem o seu apoio não teria sido possível avançarmos para um plano tão ambicioso e de superior interesse para a divulgação internacional desta Região e podemos desde já até informar que até final de Novembro do corrente ano já crescemos mais de 15% no total das exportações dos Vinhos desta Região do TEJO para o mundo.

 Luis de Castro, Presidente da Direcção

20/12/2016 , Por Célia Pinto