DecorGlass: uma nova gama de peças em vidro decorado

Este projeto visa maximizar a produção, o uso e a exploração do conhecimento em novos materiais manufaturados com vista à valorização de produtos com aplicações, tanto nas indústrias tradicionais, como nas indústrias intensivas em tecnologia. 

 

1. Síntese

O projeto DecorGlass visa maximizar a produção, o uso e a exploração do conhecimento em novos materiais manufaturados com vista à valorização de produtos com aplicações, tanto nas indústrias tradicionais, como nas indústrias intensivas em tecnologia. 

Apoiado pelo COMPETE 2020, este projeto visa a criação de uma nova gama de peças em vidro decoradas, com matérias-primas e técnicas inovadoras em setores dominantes em que Portugal tem especialização económica, como o setor do vidro e cerâmica. 

A decoração assentará na coloração homogénea da massa vítrea e na decoração da superfície do vidro, quer por aplicação de películas decorativas, quer pela gravação por feixe laser. Para além disso, pretende-se desenvolver técnicas que aumentem a segurança alimentar dos produtos e minimizem o uso de matérias-primas restritas por normas internacionais.

É neste contexto que a Vista Alegre Atlantis enquadra este projeto, assente na criação de produtos inovadores através de I&D, imprescindível ao desenvolvimento das atividades, com o recurso a técnicas e processos inovadores e reformulados.

Em declarações ao COMPETE 2020, o Eng.º Luís Francisco, responsável técnico pelo projecto DECORGLASS sintetiza a estratégia levada a cabo pela empresa e a importância do apoio do COMPETE 2020:

“Ao longo dos últimos anos a VAA tem vindo a alargar a sua gama de produtos com o intuito de trabalhar diferentes tipos de mercados, cada vez mais internacionais. Operar de forma competitiva em mercados tão díspares e exigentes, obriga simultaneamente uma forte focalização e dispersão de conhecimento. A apresentação de soluções diferenciadoras num universo temporal cada vez mais reduzido – entre as fases de desenvolvimento e de lançamento de novos produtos – constitui um desafio extremamente exigente para a VAA e seus parceiros, requerendo elevado conhecimento, domínio e controlo de materiais, técnicas e métodos de caracterização. Pelos desafios apresentados, o apoio por parte do COMPETE 2020 é assim determinante para o desenvolvimento de parcerias fortes e estruturantes, que permitam consolidar a VAA como unidade de referência mundial na apresentação de soluções inovadoras.”

 

2. Apoio do COMPETE 2020

O projeto DecorGlass foi cofinanciado pelo COMPETE 2020 no âmbito do Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico, na vertente de co-promoção, com um investimento elegível de 895 mil euros, correspondendo a um incentivo FEDER de cerca de 596 mil euros.

Promovido pela Vista Alegre Atlantis, S.A., a Universidade de Aveiro também participa neste projeto em consórcio. 

 

3. Descrição do Projeto DecorGlass - Decoration Techniques for the Glass

Enquadramento

A decoração é uma das principais características que determinam o sucesso comercial de um produto em vidro, em particular quando se pretende fabricar produtos com cores diferenciadas, padrões personalizados e elevados níveis de qualidade. 

De uma forma geral, a decoração do vidro pode ser efetuada na massa vítrea (e.g. coloração) ou na superfície do vidro. Atualmente, os materiais e técnicas utilizadas na decoração do vidro apresentam algumas limitações e conduzem ao aparecimento de defeitos, nomeadamente, a não estabilização da cor da massa vítrea; fraca qualidade das gravações de padrões, com pouca definição e profundidade; e recurso a matérias-primas com uso limitado pelas normas de segurança alimentar e de sustentabilidade ambiental. 

Com o projeto DecorGlass, a Vista Alegre Atlantis e a Universidade de Aveiro pretendem ultrapassar as limitações técnicas referidas através do desenvolvimento de uma nova gama de peças de vidro, de elevado valor acrescentado, sobretudo ao nível do design, qualidade e segurança, através da pesquisa/desenvolvimento de novos materiais e técnicas de decoração. 

 

Vertentes de investigação

De modo a assegurar um conjunto de soluções inovadoras para a decoração do vidro, definiram uma estratégia assente em quatro vertentes de investigação: 

  1. Desenvolvimento de técnicas de estabilização da cor do vidro. 
  2. Desenvolvimento de novas técnicas e materiais para decoração da superfície de peças de vidro.
  3. Implementação de um sistema de gravação da superfície do vidro com feixe laser.
  4. Desenvolvimento de novas técnicas e materiais ambientalmente sustentáveis e seguros. 

 

Estratégia de I&I para uma especialização inteligente

O projeto DecorGlass encontra-se alinhado com as prioridades temáticas da Estratégia Nacional de Investigação e Inovação para uma Especialização Inteligente 2014-2020, nomeadamente com a visão para 2020 dos seguintes domínios prioritários:

> “Materiais e Matérias-primas”: maximizar a produção, o uso e a exploração do conhecimento em novos materiais manufaturados com vista à valorização de produtos com aplicações tanto nas indústrias tradicionais, como nas indústrias intensivas em tecnologia. 

> “Tecnologias de Produção e Indústrias de Produto”: criar produtos inovadores de elevado valor acrescentado, através do recurso a atividades de I&D essenciais para o desenvolvimento de novos produtos, novas técnicas e novos processos.

> “Tecnologias de Produção e Indústrias de Processo”: incorporar tecnologias avançadas e transversais de forma intensiva, tendo em vista o desenvolvimento de processos mais eficientes, em utilização de recursos e energeticamente, na perspetiva do designado crescimento “verde”; assim como um grau elevado de simbiose de processos tecnológicos, com o desenvolvimento de processos tendo em vista uma maior integração no quadro das cadeias de valor nacionais e europeias.

 

Resultados Esperados

O projeto DecorGlass resultará na criação de um produto único a nível mundial, assente numa estrutura produtiva de ponta, que permitirá afirmar a competitividade do empreendimento fabril, não só no contexto atual, mas igualmente para o futuro. 

O sucesso do projeto e o prestígio que daí advirá permitirão, por um lado, a manutenção (e eventual criação) de vários postos de trabalho e, por outro lado, a emergência de mais um caso de sucesso de investimento internacional em solo português, intimamente associado à realização e exploração de resultados de atividade de I&D. 

Os novos materiais e técnicas a investigar/desenvolver permitirão à Vista Alegre Atlantis diversificar o portfólio de produtos, indo ao encontro das características que os clientes procuram atualmente: maior valor acrescentado, flexibilidade no design e segurança alimentar. A simbiose industrial intrínseca a este projeto configura-se, assim, como um instrumento de elevado valor potencial, através da articulação de vários elementos da cadeia de valor dentro de cada fileira, e entre fileiras e processos tecnológicos.

 

 

Links

 

Webiste da Vista Alegre Atlantis, S.A. 

Facebook 

Twitter 

Webiste da Universidade de Aveiro 

Centro de Design e Tecnologia de Materiais – CDTM 

17/01/2017 , Por Cátia Silva Pinto
Portugal 2020
COMPETE 2020