Empresa portuguesa fabricante de meias desportivas lança produto inovador

As novas meias de aquecimento ativo WYFeet - Warm Your Feet foram desenvolvidas pela Faria da Costa em parceria com o Centro de Tecnologia Têxtil CITEVE, com o apoio do COMPETE, e permitem programar até três níveis de temperatura diferentes e mantê-los entre 8 e 16 horas.

 

1. Síntese

A Faria da Costa tem forte atividade comercial no Norte da Europa, para onde exporta a maioria da sua produção. Sendo conhecedora das necessidades dos indivíduos que habitam nessa região, bem como das lacunas das peúgas existentes no mercado identificou a necessidade de desenvolver peúgas de aquecimento ativo e inteligente direcionadas para trabalhadores em ambientes frios e outdoor dessas regiões.

O projeto WyFeet visou, assim, a investigação e desenvolvimento de peúgas de aquecimento inteligente, promovido pela conjugação de fibras, estrutura construtiva e incorporação de um sistema de aquecimento ativo sensitivo. Pretendeu-se com este desenvolvimento colmatar as lacunas das peúgas existentes no mercado, promovendo um aquecimento efetivo, durador e controlado do pé e em simultâneo garantir propriedades de transferência de humidade e respirabilidade que permitem manter o pé seco durante toda a utilização.

As peúgas incorporam um sistema de aquecimento ativo com monitorização e controlo da temperatura do pé, que é ativado e desativado em função da mesma, permitindo otimizar o consumo de energia e aumentar a durabilidade das baterias. O sistema global liga através do movimento do pé do utilizador, quando a sua temperatura é inferior ao limite mínimo de conforto previamente definido. Os componentes eletrónicos estão totalmente incorporados nas peúgas. 

O projeto permitiu promover e estimular a inovação e o desenvolvimento tecnológico da empresa aumentando a sua competitividade e a criação de relações de sinergia com entidades do SCTN, nomeadamente com o CITEVE que apoiou este desenvolvimento.

 

2. Apoio do COMPETE

2.1 Sistema de Incentivos à I&DT

O projeto WYFeet é um projeto da empresa Faria da Costa apoiado pelo COMPETE, no âmbito do Sistema de Incentivos à I&DT – Projetos Individuais, com início em julho de 2012 e término em junho de 2015, com um investimento elegível de 365 mil euros e um incentivo FEDER de 222 mil euros. 

O projeto contou com a parceria do CITEVE – Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal, entidade do Sistema Cientifico e Tecnológico Nacional (SCTN) que é uma referência nesta área. 

 

2.2 Testemunhos

2.2.1 Do Promotor | Nuno Costa – Diretor de Serviços

"Desde há alguns anos que a FARIA DA COSTA se encontra entre os principais, senão o melhor, fornecedores de meias de inverno para o mercado nórdico. O WyFeet surge da necessidade detetada junto dos nossos clientes de meias para aquecimento com duração prolongada. Assim surge a ideia de criar uma meia inteligente com eletrónica incorporada, de forma a permitir criar aquecimento adicional e que dure durante toda a utilização da meia.

Muito embora as elevadas competências da FARIA DACOSTA na produção de meias de inverno, não existia know-how ao nível da eletrónica e da sua completa integração em substratos têxteis. Para além disso o processo de investigação e desenvolvimento, é um processo longo, que envolve recursos humanos, técnicos e financeiros e que não estava ainda formalizado na empresa.

Nesse sentido o apoio COMPETE foi essencial para o desenvolvimento deste projeto na medida em que permitiu alocar os recursos necessários, incluindo a subcontratação do CITEVE que apoiou todo o desenvolvimento nomeadamente nas áreas de menor conhecimento da empresa. O sistema de apoio permitiu ainda formalizar os processos de investigação e desenvolvimento através da criação de um núcleo de IDT e da implementação do Sistema de Gestão da Investigação, Desenvolvimento e Inovação segundo os requisitos da norma NP 4457:2007.

O produto/ protótipo resultante do projeto é altamente inovador e eficaz e desde logo foi apresentado aos nossos clientes habituais, bem como a outros clientes, através das feiras em que estivemos presente suscitando muito interesse nos clientes, quer para o fim para o qual foi desenvolvida quer ainda para a área militar e da saúde, entre outras. Existem inclusivamente já pedidos para produção de amostras para a área militar e para a área da proteção individual.

Para além disso a meia WyFeet foi alvo do interesse da comunicação social, tendo sido noticia em todos os meios da comunicação social, recebendo os maiores elogios e os melhores comentários.”

 

2.2.2 Do CITEVE

O CITEVE é um Centro Tecnológico, organização privada sem fins lucrativos. É uma organização de referência no panorama nacional e europeu em matéria de promoção da inovação e desenvolvimento da Indústria Têxtil e do Vestuário, sendo a sua missão apoiar o desenvolvimento das capacidades técnicas e tecnológicas destas indústrias através do fomento e da difusão da inovação e de serviços como consultoria técnica e tecnológica, ensaios laboratoriais, certificação de produtos, entre outros. Nesse sentido e no âmbito do referido projeto o CITEVE teve um papel de indutor da investigação e desenvolvimento da peúga de aquecimento ativo, nomeadamente nas áreas em que a empresa necessitava de apoio técnico como integração de sistemas de sensorização, ensaios e avaliação de desempenho de materiais têxteis e simulação de uso.  Como entidade consultora o CITEVE entende que o apoio do COMPETE foi uma mais-valia, impulsionando as atividades de ID&I que levaram ao desenvolvimento da Peúga WyFeet, produto inovador e de grande relevância para a Faria da Costa.”

 

 

3. Resultados

No âmbito do projeto a empresa implementou o Sistema de Gestão da Investigação, Desenvolvimento e Inovação segundo os requisitos da norma NP 4457:2007 e criou um núcleo de IDT. Foi ainda submetido um pedido de patente.

Durante o projeto e principalmente após a sua conclusão, a Faria da Costa efetuou diversas ações de divulgação dos resultados obtidos quer em feiras e exposições nacionais e internacionais quer em contactos diretos com clientes da empresa. Dessa atividade percecionou que com a realização de um processo de otimização e reengenharia de produto e respetiva industrialização, estas soluções terão um grande sucesso comercial.

 

4. Links

Website | Faria da Costa 

Website | CITEVE 

25/07/2016 , Por Cátia Silva Pinto
COMPETE
União Europeia