Notícias
Aposta no habitáculo automóvel

Promovido pela IBER-OLEFF - COMPONENTES TÉCNICOS EM PLÁSTICO S.A., o trabalho de investigação deste projeto é focalizado na acústica de elementos cinemáticos de produtos para o habitáculo automóvel, abordando as dimensões de funcionalidade, questões sensoriais e de satisfação do utilizador relacionadas com a perceção acústica, e a sua conversão em variáveis de engenharia e especificações de design para fabrico.

Enquadramento

As Original Equipment Manufacturers (OEM) líderes no mercado automóvel consideram que o processo de desenvolvimento de produto deve ter em conta, cada vez mais, os aspetos de interface entre o homem e a máquina, os “feelings” dos utilizadores ao lidar com produtos novos no interior do habitáculo dos veículos automóveis. Para além disto, estas empresas consideram necessário ter em conta as reações sensoriais dos utilizadores, de forma a incorporar isso na sua estratégia. No entanto, este objetivo acaba quase sempre na definição de alguns requisitos "mal” quantificados ou “mal” definidos, devido à dificuldade em quantificar perceções subjetivas. Por outro lado, a insuficiência de informação apropriada para descrever estes requisitos conduz a longos prazos e elevados custos no desenvolvimento de produto. Normalmente as OEMs, após a seleção da “sensação” que querem transmitir, “traduzem” a sensação desejada num conjunto de parâmetros de engenharia que são “transformados” em requisitos, de modo a “integrar” essa sensação no processo de fabrico. Apesar dos fornecedores conseguirem cumprir os requisitos (nem sempre estes são especificados formalmente, ou seja, através de valores bem definidos), a perceção pode não ser aquela que as OEMs pretendem. A disparidade resulta dum problema mal definido, porque normalmente os parâmetros de engenharia “transformados / traduzidos” em requisitos não são suficientes para definir a perceção desejada, pois a mesma deve ser definida como uma integração de vários parâmetros de engenharia relacionados com valências acústicas, cinestéticas, táteis, etc.

Enquanto as OEMs têm expectativas “precisas” para a “sensação” de um carro, a possibilidade de conseguir integrar essas sensações nas soluções de projeto e mais adiante no processo de fabrico, continua a ser um grande desafio. A falta de um método robusto para "traduzir" uma sensação em parâmetros de engenharia e também em requisitos de conceção é o principal problema. Devido às diferenças entre designers e utilizadores finais, em termos de perceção do produto, o processo de tradução das necessidades de consumo em requisitos de projeto e, por sua vez, em especificações técnicas e de design, fazem com que o mesmo seja bastante complexo.

O interior de um automóvel desempenha um papel vital no desencadeamento de certas sensações no utilizador; a importância do design no interior do mesmo (o habitáculo) pode ser observada nas últimas atualizações de algumas marcas bem conhecidas, em que as mudanças são principalmente estéticas. Os fabricantes de automóveis investem muito em pesquisa e desenvolvimento para melhorar os habitáculos dos seus modelos, enquanto se concentram em projetos inovadores para interiores únicos, tecnologicamente avançados e esteticamente atraentes. Alguns dos elementos-chave dos interiores de automóveis, interfaces através dos quais o utilizador interage com os diferentes subsistemas são: interfaces de rádio, ventiladores, sistemas GPS, computador de bordo, sistemas de isqueiros e sistemas de armazenamento.

O Projeto

Os trabalhos de investigação deste projeto ocorreram em torno do desenvolvimento e determinação de requisitos cognitivos relacionados com a perceção acústica. É reconhecido pelas empresas de “vanguarda” que o processo de investigação e desenvolvimento de produto está agora orientado para produtos mais agradáveis e interessantes, significando o desencadear de reações positivas nos utilizadores, ao lidar com estes novos produtos.

Na sua estratégia de desenvolvimento de produtos, a IBER-OLEFF procura ter em conta esta nova realidade. Os trabalhos de investigação e desenvolvimento levados a cabo são de um grande esforço, devido à enorme dificuldade em quantificar perceções subjetivas do produto. A fim de superar estes efeitos é proposta uma abordagem de investigação para entender a relação entre requisitos cognitivos "mal definidos / quantificados", variáveis de engenharia e especificações de fabrico do produto, que implique a execução de diversos protótipos de modo a serem experimentadas as diferentes soluções, sendo realizada uma bateria de ensaios com os utilizadores em ambiente controlado (câmara anecoica). Esta abordagem realizada em produtos que constituíram os casos de estudo, teve como objetivo entender as relações entre os aspetos técnicos das mesmas e a satisfação do utilizador.

Desta forma, e a fim de contribuir para um processo de desenvolvimento mais integrado, o trabalho de investigação deste projeto foi focalizado na acústica de elementos cinemáticos de produtos para o habitáculo automóvel, abordando as dimensões de funcionalidade, questões sensoriais e de satisfação do utilizador relacionadas com a perceção acústica, e a sua conversão em variáveis de engenharia e especificações de design para fabrico.

Os trabalhos planeados neste projeto pretenderam contribuir para uma melhor compreensão das relações entre a sensação de som dos elementos cinemáticos de produtos e suas variáveis de engenharia e arquitetura de forma a contribuir para uma melhor definição das especificações técnicas e de design dos mesmos. A importância de cada variável nas preferências e classificações do utilizador foi avaliada para os diferentes casos estudados. Do ponto de vista prático, foi criada informação técnica para aplicação numa vasta gama de futuros projetos / produtos. Esta informação pode ser usada para suportar as decisões de design, nos processos de experimentação e erro dos requisitos dos produtos em especificações de projeto. Esta situação, por sua vez, proporcionará a redução do tempo de chegada à solução e, com isso, a diminuição da quantidade de protótipos fabricados e o número de testes e ciclos de redesign.

A inovação, suportada por atividades de investigação e desenvolvimento nas suas várias vertentes, assume-se como uma das competências centrais que mais contribui para a diferenciação da empresa no mercado onde se insere. O projeto enquadra-se nesta estratégia de consolidação e alargamento do posicionamento da empresa na cadeia de valor por via da geração de competências ao nível da conceção, desenvolvimento e engenharia de produto e aumento de competências técnicas e capacidade metodológica.

A implementação do projeto, focado em produtos estratégicos do sector automóvel, permitiu à empresa consolidar e alavancar o seu posicionamento no segmento de mercado de veículos automóveis de gama média / alta por intermédio de uma nova geração de produtos, através do desenvolvimento e implementação de soluções inovadoras, alicerçadas tanto no conhecimento da empresa como em atividades de investigação e desenvolvimento, apostando no reforço da capacidade de inovação tecnológica dos seus produtos.

O Apoio do COMPETE 2020

O projeto conta com o apoio do COMPETE 2020 no âmbito do Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico, envolvendo um investimento elegível de 676 mil euros o que resultou num incentivo FEDER de cerca de 408 mil euros.

28/03/2018 , Por Miguel Freitas
Portugal 2020
COMPETE 2020
Europa