Notícias
BePIM III: Microdispositivos médicos com capacidades osteointegradoras por microPIM

Demonstrar a capacidade inovadora de produção de implantes dentários baseados em materiais diferenciadores, através da tecnologia avançada de microinjeção e reunir condições para ser aprovada a realização de ensaios clínicos em humanos, são os principais objectivos deste projecto promovido pela 3DTECH e cofinanciado pelo COMPETE 2020.

 

1. Síntese

Os implantes de zircónia têm vindo a despertar o interesse dos investigadores, devido às suas excelentes propriedades mecânicas, coloração e biocompatibilidade, sem existir risco de citotoxicidade, como poderá acontecer nos implantes metálicos convencionais. Além disso, a procura por implantes “metal free”, que garantam também bom desempenho mecânico, é cada vez mais intensa.

O projeto BePIM III é suportado por trabalhos de dois projetos anteriores onde foram atingidos resultados promissores que mostram que a produção de implantes dentários pela técnica de microinjeção (μPIM) é possível, com a qualidade adequada à sua função. Num foi conseguida a produção de implantes dentários metálicos; no seguinte foi ultrapassado o desafio, de produzir implantes dentários cerâmicos brancos (zircónica), constituídos por duas partes amovíveis, pilar e implante, com possibilidade adicional de integrarem células estaminais isoladas da polpa dentária (DPSCs). O sucesso no desenvolvimento destes implantes dentários abre novas perspetivas para a sua aplicação em casos específicos para os quais os implantes convencionais atualmente comercializados não se apresentam como solução viável.

O projeto permitirá contribuir para demonstrar que a tecnologia de μPIM (microinjeção), se customizada, pode ser utilizada no fabrico de outros produtos a baixo custo, para setores tão exigentes como o da saúde.

 

2. Sobre o projecto

2.1 Âmbito

O desenvolvimento de implantes dentários tem sido alvo de vasto desenvolvimento, de modo a serem produzidos implantes cada vez mais eficazes e com processo de fabrico o mais económico possível, minimizando os custos associados à produção.

Com a introdução de métodos de fabricação replicativos, nomeadamente o μPIM (microinjeção), tornou-se possível obter um produto inovador de elevada qualidade a um custo muito reduzido.

Esta ação de demonstração surge no sentido de dar continuidade a trabalhos anteriores no âmbito do fabrico de dispositivos médicos invasivos. Resultados anteriores provaram a possibilidade de se produzirem dispositivos médicos com elevada precisão dimensional qualquer que seja o tipo de material – metálico ou cerâmico. Desta forma, o presente projeto e a fase final para o “scale-up” do produto, onde o objetivo final é a demonstração da tecnologia μPIM (microinjeção), como essencial para dispositivos médicos, através da produção de um protótipo de implante pilar e transportador, otimizado, com embalagem, respeitando todos os requisitos necessários para se proceder aos testes clínicos em Humanos.

 

2.2 Objetivos

• Produzir por μPIM implantes dentários cerâmicos em duas partes, com elevada precisão dimensional, de uma forma reprodutível e aplicável industrialmente. A produção será realizada em sala limpa (ISO 5), respeitando todas as exigências de produção para este tipo de dispositivos médicos. 

• Aperfeiçoar o sistema de conexão implante-pilar/transportador, de modo a ser atingida a melhor estabilidade mecânica do conjunto implante-pilar e universalidade do sistema de ligação/encaixe entre implante/transportador ou outros dispositivos intervenientes no processo de implantação.

• Produzir embalagem personalizada de acordo com as normas para os produtos finais, de modo a estarem reunidas todas as condições para ser aprovada a realização de ensaios clínicos em humanos.

 

2.3 Consórcio

O consórcio BEPIM III foi formado pelas empresas que estiveram na origem da tecnologia a demonstrar - 3DTECH (empresa líder) e BIOSCKIN - e procurou agregar outras competências industriais necessárias para demonstração que visam realizar. Assim, a empresa TECNIFREZA apresenta-se também ela como copromotora para o desenvolvimento de uma embalagem adequada e necessária para este tipo de produto.

O Instituto Pedro Nunes (IPN) possui elevado conhecimento científico e técnico nas vertentes principais do projeto que serão fundamentais para o desenvolvimento do mesmo. Esta instituição tem vindo ao longo dos anos a ser um parceiro estratégico para a indústria em Portugal, com uma elevada experiência em projetos de desenvolvimento e de transferência de tecnologia no setor dos filmes finos e da moldação por injeção de pós metílicos ou cerâmicos, nomeadamente, a micro PIM (Poweder Injection Moulding).

O IPN apresenta-se neste consórcio como entidade de assistência técnica (atividades subcontratadas pelo parceiro líder). Sendo este um projeto demonstrador ambicioso, quer em termos de tecnologia quer de setores industriais que pretende atingir, o consórcio procurou construir parcerias com empresas que promovam o sucesso que o projeto pretende alcançar:

- A CPMPHARMA - Comércio Produtos Médicos e Trading, Unipessoal Lda., por ser uma empresa dedicada ao comércio de implantes dentários e outros componentes para a área da saúde, irá apoiar sem qualquer custo imputado ao projeto, na análise de mercado e desenvolvimento de uma estratégia de comercialização.

 

3. Apoio do COMPETE 2020

3.1 Sistema de Incentivos

Apoiado pelo COMPETE 2020 no âmbito do Sistema de Incentivos à I&DT, na vertente de co-promoção, o projeto “BePIM III: Microdispositivos médicos com capacidades osteointegradoras por microPIM” envolveu um investimento elegível de 198 mil euros e um incentivo FEDER de cerca de 168 mil euros. 

 

3.2 Testemunho

 

 

Segundo António Selada, responsável pelo gabinete de IDI do Grupo VANTEST, “o projeto BEPIM III só foi possível com o apoio do COMPETE 2020 no âmbito do Sistema de Incentivos à I&DT na vertente de Demonstração, constituindo o primeiro passo da nova fase de desenvolvimento do Grupo VANGEST e, em particular, da 3DTech, afirmando-se como um projeto fundamental neste processo, não apenas pela capacidade intrínseca de produção que traz ao Grupo, mas acima de tudo pela integração que a sua atividade permite com as outras empresas do seu universo”.

 

4. Links 

Grupo Vangest 

3DTECH - Produção, Optimização e Reengenharia Lda

BIOSCKIN, MOLECULAR AND CELL THERAPIES, S.A.

TECNIFREZA - Indústria de Moldes S.A.

IPN - Instituto Pedro Nunes 

01/03/2018 , Por Cátia Silva Pinto
Portugal 2020
COMPETE 2020
Europa