Notícias
AgroDoIT: Transformação digital da indústria agro-alimentar

 

Enquadramento

A indústria Nacional agroalimentar é fortemente populada por PMEs, sendo que estas representam um papel fundamental para a economia Nacional e Europeia; além disso é uma indústria essencial para o bem-estar económico, social e ambiental, bem como para a saúde dos cidadãos.

Contudo e apesar do constante desenvolvimento e aumento da proliferação do uso de TIC, existe ainda uma acentuada ineficiência na cadeia de valor e distribuição do sector agroalimentar. Muitas empresas usam processos e soluções para a troca eletrónica de informação que são incompatíveis, bem como sistemas de TIC e modelos ou infraestruturas de troca de informação e dados que estão obsoletos.

 

O Projeto

O AgroDoIT, promovido pela INOVA+,  surge para melhorar a competitividade e eficiência da indústria agroalimentar Nacional ao estimular de uma forma inovadora a utilização das TIC ao longo de toda a cadeia agroalimentar. Este projeto pretende identificar e remover as barreiras existentes nos processos de troca de informação e dados entre várias empresas, de forma a potenciar a eficiência da cadeia de abastecimento e distribuição do sector alimentar, demonstrando os benefícios reais da adoção de TIC em particular para as PMEs.

Uma das principais ações deste projeto passará pela adaptação e implementação do quadro de referência definido pelo projeto internacional eFoodChain, após cruzamento com a realidade Nacional. Este quadro de referência propõe um conjunto de diretrizes e políticas para a transformação digital das PME ao longo de toda a cadeia agroalimentar além das especificações para uma solução - um conector B2B - para auxiliar a transformação digital.

Este quadro de referência define os princípios e as regras para a interoperabilidade entre os processos de negócios e modelos de troca de dados, a fim de permitir, uma troca de informações e fluxo de dados transparente, ao longo de toda a cadeia agroalimentar.

Apesar deste quadro de referência já propor os princípios Europeus, suportada por standards, torna-se imperioso fazer o seu mapeamento para o contexto Nacional. Para isso serão envolvidas diversas PMEs que atuam em diferentes fases da cadeia agroalimentar e, através do levantamento das suas necessidades e dos sistemas TIC utilizados recorrendo a questionários online e de entrevistas a PMEs chave, serão desenvolvidos conectores B2B para as ferramentas TIC de suporte nos seus processos assim como será feita uma adaptação das plataformas colaborativas e dos sistemas internos de ERP (Enterprise Resource Planning), nunca descurando a interoperabilidade, crucial para o sucesso do AgroDoIT.

O AgroDoIT suporta-se do facto de no setor agroalimentar se perspetivarem vantagens numa maior colaboração e cooperação entre os diferentes atores; entre empresas e as restantes entidades do Sistema de Investigação e Inovação e entre as próprias empresas (do setor ou dos setores a montante ou a jusante da cadeia de valor), no sentido de obter sinergias, designadamente em processos de I&D e inovação e também na própria estratégia de penetração nos mercados internacionais.

De forma a endereçar o desafio de facilitar, permitir e promover um ambiente de TIC subjacente à cadeia agroalimentar em Portugal será feita uma aposta na promoção do aparecimento de uma entidade de mediação entre as cooperativas para colmatar a grande dispersão de empresas existente neste setor. Este é um sector cuja cadeia de valor se carateriza por uma grande complexidade: empresas diferentes, em mercados diferentes e para diferentes consumidores. Tratando-se de um setor onde a dimensão pode ser relevante, a excessiva atomização do setor, com muitas empresas de micro e pequena dimensão, dificulta a obtenção de efeitos de escala e também a capacidade de negociação numa área cada vez mais dominada pelas grandes cadeias de distribuição, esta entidade pretende agir especificamente neste ponto. Esta entidade de mediação, onde se pretendem incluir associações e cooperativas relevantes do sector, será responsável por manter e evoluir o quadro de referência, bem como de prestar apoio na implementação das soluções preconizadas por esse quadro.

O AgroDoIt resultará no desenvolvimento de um novo serviço totalmente integrado com todas as fases e iterações da cadeia agroalimentar, tendo ainda como externalidade positiva um módulo de software para agricultura de precisão e aspetos ambientais sob a forma de uma framework para monitorização de dados adquiridos por sensores de diversos fabricantes com análise e gestão integrada dos dados adquiridos, resultando em sugestões de ações para o agricultor. Contará ainda com uma fase de piloto na qual a implementação de comunicação digital entre vários atores da cadeia agroalimentar via o conector B2B e as boas práticas identificadas com a adaptação da implementação Europeia à realidade Nacional - quer através de ligações diretas (ponto-a-ponto) ou através de plataformas de interoperabilidade (modelo baseada em hub) - será validada em ambiente real. A identificação e inscrição de candidatos a piloto é uma tarefa crítica do projeto. Para reduzir este risco a INOVA+ suportar-se-á da sua vasta rede de clientes e parceiros, dos quais constam vários intervenientes de todas as fases da cadeia agroalimentar.

 

 Para Gil Gonçalves, Chief Scientific Officer da INOVA+:

 

"O projeto AgroDoIT, que conta com o apoio do COMPETE 2020 no âmbito do Sistemas de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico, permite à INOVA+ concretizar na realidade nacional trabalho que iniciou a nível Europeu. As atividades previstas permitem identificar as necessidades e requisitos para uma melhor integração digital das PMEs da fileira agroalimentar e, deste modo, guiar o desenvolvimento de um quadro de referência para transformação digital. Este quadro de referência define os princípios e as regras para a interoperabilidade entre processos de negócio e modelos de troca de dados, promovendo uma maior integração e um fluxo de dados transparente ao longo de toda a cadeia agroalimentar.

Fruto das atividades desenvolvidas no âmbito do projeto AgroDoIT, a INOVA+ é uma das entidades fundadoras do Hub Digital para a Agricultura em Portugal. O DSTHUB4AGRI é uma iniciativa que visa promover a competitividade das empresas do setor agrícola por via da transformação digital com base numa rede de cooperação multissetorial.

Existe uma consciência crescente na fileira agroalimentar, incluindo nas PME, dos benefícios associados a uma maior e melhor integração digital na cadeia de valor. A INOVA+, através do projeto AgroDoIT e do seu envolvimento no DSTHUB4AGRI, posiciona-se como um acelerador da transformação digital na fileira agroalimentar."

 

O Apoio COMPETE 2020

O projeto AgroDoIt conta com o apoio do COMPETE 2020 no âmbito do Sistemas de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico, envolvendo um investimento elegível de 285 mil euros o que resultou num incentivo FEDER de cerca de 156 mil euros.

20/07/2018 , Por Miguel Freitas
Portugal 2020
COMPETE 2020
Europa