Notícias
Iberopasta: empresa dedicada ao fabrico de massas alimentícias cria nova fábrica em Alcanena

COMPETE 2020 alavanca investimento industrial inovador e tecnologicamente evoluído que irá criar 27 novos postos de trabalho, com destaque no lançamento de novos produtos resultantes de processos de I&D em parceria com o Instituto Politécnico de Leiria, assumindo uma forte aposta nos mercados internacionais.
 
 
1. Síntese
 
Cofinanciado pelo COMPETE 2020, o projeto visa a construção, em Alcanena, de uma unidade industrial tecnologicamente evoluída, para a fabricação de massas alimentares, que permitirá a fabricação de uma gama alargada de produtos, com especial destaque na introdução de alguns produtos inovadores desenvolvidos em processos de I&D em parceria com entidades do Sistema Científico e Tecnológico Nacional (SCTN), assumindo uma forte aposta nos mercados internacionais.
O projeto será implantado em Alcanena, na NUTS III Médio Tejo, e é promovido pela Iberopasta, uma média empresa, que irá criar 27 novos postos de trabalho.
A Iberopasta definiu que a aposta no mercado externo será encarada como um importante motor da expansão da sua atividade, pretendendo-se conquistar uma posição interessante em países africanos, nomeadamente, Marrocos, Nigéria, Angola e Moçambique; bem como na Europa, particularmente em Espanha.
 
 
2. Sobre o Projeto
 
2.1 Âmbito
 
A Iberopasta apresentou, em setembro de 2015, uma candidatura ao COMPETE 2020 com o objetivo temático de reforçar a competitividade das pequenas e médias empresas portuguesas.
 
O projeto consigna a construção e implementação de uma nova unidade fabril, com tecnologia de ponta e inovadora em Portugal, que aliado à constituição de um quadro altamente qualificado, irá privilegiar elevados padrões de versatilidade em produtos, automatização e eficiência produtiva e energética. 
Apostando na inovação de produto, o projeto engloba a criação de uma gama de produtos que aliará as massas alimentares tradicionais, com as massas alimentares com composições e caraterísticas inovadoras resultantes de processos de I&D a desenvolver com entidades do SI&I nacional, nomeadamente o Instituto Politécnico de Leiria. O projeto consigna, ainda, o lançamento de uma nova marca, que se pretende associada a uma gama de produtos de excelente qualidade e inovação.
 
 
2.2 Objetivos
 
Com uma proposta de investimento focada na inovação produtiva, o projeto visa a:
> criação de um novo estabelecimento que promova a inovação e qualificação do tecido empresarial, através da criação de uma unidade modelo em Portugal de bens transacionáveis e internacionalizáveis diferenciadores e com elevado nível de incorporação nacional;
> produção de novos bens e serviços ou melhorias significativas da produção atual através da transferência e aplicação de conhecimento. 
 
2.3 Resultados Esperados
 
Apostando em vários níveis de inovação e na prossecução de parceria(s) com entidades não empresariais do SCTN, o projeto atua assim ao nível da capacitação empresarial de uma PME que: 
 
1. irá alterar e especializar o perfil produtivo da sub-região onde se insere; 
 
2. atuará para uma maior abertura da economia da região e do país ao exterior; 
 
3. será um elemento fortemente indutor de desenvolvimento empresarial, atuando na afirmação da região, não só no contexto nacional como internacional. 
 
O projeto contribui para o reforço da capacitação empresarial das PME para o desenvolvimento de bens e serviços em atividades inovadoras que contribuem para a progressão na cadeia de valor, bem como no aumento das capacidades de gestão e qualificação dos ativos. 
 
Portugal carece de propostas com investimento qualificante que concorre para a inovação competitiva do tecido produtivo nacional e para uma maior abertura da economia ao exterior, impulsionando as capacidades nacionais de base tecnológica, e um elemento fortemente indutor de desenvolvimento empresarial. 
 
 
3. Apoio do COMPETE 2020
 
O projeto “Construção e Implantação de uma nova unidade industrial para a fabricação de massas alimentares, com a implementação de uma nova unidade industrial tecnologicamente evoluída ” é cofinanciado pelo COMPETE 2020 no âmbito do Sistema de Incentivos à Inovação Produtiva, com um investimento elegível de 3,6 milhões de euros, correspondendo a um incentivo FEDER de 2,2 milhões de euros.
 
 
4. Links Úteis
 
Iberopasta 
 
 

09/07/2018 , Por Cátia Silva Pinto
Portugal 2020
COMPETE 2020
Europa