Notícias
ESGRIDS - Desenvolvimento Sustentável da Rede Elétrica Inteligente

O projeto visa desenvolver novas metodologias científicas que constituirão soluções disruptivas para responder aos desafios que se perspetivam para os sistemas elétricos do futuro, implementando uma abordagem multidisciplinar que apresentará desenvolvimentos junto dos principais atores do sistema elétrico: utilizadores finais, operadores de rede e mercados e regulação. Estes atores definem assim os 3 grandes eixos de atuação do projeto, a saber:

- Utilizador Final de Energia;

- Operação e Controlo de Rede Elétrica;

- Mercado e Modelos de Negócio.

As principais metas a atingir prendem-se com o desenvolvimento de soluções inovadoras que contribuam para um sistema elétrico inteligente, sustentável, eficiente e seguro que permita a integração de energias não poluentes e transportes ecológicos. Para tal, serão fundamentais contribuições significativas na área das Tecnologias de Informação, Comunicação e Eletrónica (TICE) bem como o uso de técnicas avançadas de análise de dados.

Os principais objetivos identificados para atingir as metas propostas são os seguintes:

1. Estudar em detalhe as perspetivas de desenvolvimento do sistema elétrico, identificando arquiteturas de referência alternativas, sustentadas por tecnologias e modelos de negócio associados a qualquer um dos três eixos de atuação;

2. Constituir, com base na análise de evolução perspetivada, um conjunto de casos de estudo (Business Use Cases) que deverão de forma clara endereçar os desafios encontrados e permitir definir casos de estudo que alimentam cada um dos eixos de atuação do projeto;

3.Definir requisitos detalhados que sustentem o desenvolvimento de um conjunto de funcionalidades inovadoras que permitam nomeadamente:

a. Promover e definir novas abordagens para o envolvimento do utilizador final com o apoio de soluções tecnológicas que promovam a sua efetiva integração no sistema;

b. Desenvolver soluções avançadas para uma gestão e controlo de rede mais segura e eficiente através de sistemas inteligentes com base em tecnologias de vanguarda que enderecem a crescente complexidade do sistema elétrico;

c. Estudar novas estruturas de mercado e modelos de negócio alternativos que permitam contribuir para uma eficiência global do sistema através de mecanismos que promovam a integração efetiva das soluções propostas;

4.Validar de uma forma conclusiva as soluções identificadas através de simulação e prova de conceito permitindo avaliar a adequação e eficácia das metodologias propostas aos desafios esperados.

 

Em declarações ao COMPETE 2020 João Peças Lopes, responsável pelo ESGRIDS, explica a mais valia do projeto:

 

"O projeto ESGRIDS tem-nos permitido desenvolver investigação em TRLs (Technology Readiness Levels) de menor dimensão produzindo resultados que permitem identificar, entre outros, novos desafios para os sistemas elétricos, a definição de novas arquiteturas de gestão e novos modelos de mercado. Para além disso estamos a estudar o envolvimento ativo dos consumidores na gestão das redes elétricas, a definição de estratégias avançadas de gestão e controlo das redes de distribuição envolvendo técnicas de previsão e otimização, solução de telecomunicações e resiliência das redes de distribuição explorando interfaces eletrónicos associados a microgeradores, sistemas de armazenamento e carregamento de veículos elétricos. O conhecimento que daqui resultar será aplicado a problemas reais em projetos futuros, permitindo avançar para projetos Europeus com contribuições inovadoras e abrindo avenidas para desenvolver soluções com potencial aplicação industrial a médio prazo."

 

A Equipa

A implementação deste projeto será realizada por um consórcio composto pelo INESC TEC (promotor líder), INESC Coimbra, C-MAST (Centro da Ciências e Tecnologias Mecânicas e Aeroespaciais) e o Centro de Investigação ALGORITMI. As equipas de investigação participantes destas entidades têm uma experiência considerável em todas as áreas relacionadas ao projeto ESGRIDS seguindo o plano de implementação em seus 3 eixos de ação: utilizador final de energia, rede elétrica e mercados.

Um elevado nível científico é assegurado com a participação destas instituições que possuem um conjunto complementar de conhecimentos e experiência diversificada que garante que os objetivos do projeto serão alcançados.

 

Apoio COMPETE 2020

O projeto conta com o apoio do COMPETE 2020 no âmbito do Sistema de Apoio à Investigação Cientifica e Tecnológica, envolvendo um investimento elegível de 2,1 milhões de euros o que resultou num incentivo FEDER de cerca de 1,8 milhões de euros.

13/03/2018 , Por Miguel Freitas
Portugal 2020
COMPETE 2020
Europa