Notícias
Por3O: Uma abordagem ómica aplicada a azeites portugueses

A autenticidade dos azeites extra virgem, na vertente geográfica e varietal, é o principal objectivo deste projeto, promovido pela Universidade de Évora com o apoio do COMPETE 2020. Como objectivo secundário, a genuinidade do produto, numa perspectiva de adulteração, pode também ser avaliada, obtendo-se uma ferramenta útil para o despiste de fraudes e para a certificação dos azeites.

 

1. Enquadramento

A fileira do Agroalimentar encontra-se em expansão, sendo importante para a economia portuguesa. Com um crescimento vertiginoso destaca-se a olivicultura e a produção de azeite, sendo o Alentejo um dos principais produtores (responsável por 70% da produção nacional), pelo que o aumento de conhecimento e o desenvolvimento de ferramentas que potenciem a qualidade do azeite é uma mais-valia para este sector.

 

2. O Projeto

Em declarações ao COMPETE 2020, Maria João Cabrita, Professora Auxiliar com Agregação na Universidade de Évora sintetiza o projeto e a importância do apoio do COMPETE 2020 no âmbito do projeto “Por3O: Uma abordagem ómica aplicada a azeites portugueses”.

 

“A autenticidade dos azeites extra virgem, na vertente geográfica e varietal, é o objectivo principal do projeto “Por3O - Uma abordagem ómica aplicada a azeites Portugueses”, e tem por base uma aproximação genómica e metabolómica. Como objectivo secundário deste projeto, a genuinidade do produto, numa perspectiva de adulteração, pode também ser avaliada, obtendo-se uma ferramenta útil para o despiste de fraudes e para a certificação dos azeites.

O estudo assenta numa aproximação genómica, que tem por base a avaliação do DNA do azeite e a definição de marcadores moleculares para cada variedade em estudo. Esta abordagem permite obter uma assinatura molecular de cada uma das variedades em estudo e fornecer uma ferramenta de despistagem relativa à(s) variedade(s) que deu origem a um determinado azeite. A aproximação metabolómica, nas vertentes “profiling” e “fingerprinting”, focará o estudo da composição volátil dos azeites com recurso a cromatografia gasosa acoplada espectrometria de massa (GC-Tof/MS), o estudo dos elementos minerais com recurso a técnicas de ICPMS, o estudo dos isótopos estáveis (SIRMS) e a obtenção de assinaturas espectrais dos diferentes azeites em estudo, utilizando técnicas de ressonância magnética nuclear e espectrofotometria de infravermelho”.

 

3. O Apoio do COMPETE 2020

O projeto é promovido pela Universidade de Évora, envolvendo três centros de investigação (ICAAM, HERCULES e CQE) em parceria com a NOVA.ID.FCT (REQUIMTE) e o INIAV. O projeto “Por3O - Uma abordagem ómica aplicada a azeites Portugueses” conta com o apoio do COMPETE 2020 no âmbito do SAICT - Sistema de Apoio à Investigação Científica e Tecnológica, envolvendo um investimento elegível de cerca de 199 mil euros, o que resultou num incentivo FEDER de 159 mil euros.

 

4. A Parceria

A multiplicidade temática envolvida neste projeto requer uma equipa multidisciplinar, em que cada investigador aporta um conhecimento diferente. Nos centros de investigação da Universidade de Évora decorre a quase totalidade do trabalho analítico necessário, com exceção da análise dos compostos voláteis que decorre no REQUIMTE, FCT/UNL. A equipa, inicialmente constituída por quatro docentes/investigadores das três instituições envolvidas e três bolseiros de pós-doutoramento, conta agora com a colaboração de mais um bolseiro pós-doutoramento e dois bolseiros de investigação científica.

 

5. Links

Website Universidade de Évora

Website Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, I.P. (INIAV)

Website NOVA.ID.FCT - Associação para a Inovação e Desenvolvimento da FCT (NOVA.ID.FCT)

Website FCT 

12/04/2018 , Por Cátia Silva Pinto
Portugal 2020
COMPETE 2020
Europa