Notícias
Coordinated Auto Parking

O projeto envolve todo processo de internacionalização de patente de uma tecnologia disruptiva, a High-Density Parking Lots, que através da utilização de redes veiculares, navegação autónoma ou semiautónoma e, opcionalmente, tecnologia de propulsão eléctrica, faz a gestão automática de parques de estacionamento para automóveis não tripulados.

Enquadramento

A High-Density Parking Lots é um novo conceito de gestão automática de parques de estacionamento para automóveis não tripulados, através da utilização de redes veiculares, navegação autónoma ou semiautónoma e, opcionalmente, tecnologia de propulsão elétrica. O sistema proposto considera uma configuração de alta densidade eficiente, dado que a distância entre veículos é reduzida ao mínimo e as tradicionais áreas de circulação de veículos são removidas. O sistema de parqueamento automático permite duplicar o número de veículos estacionados numa dada área, enquanto proporcionando acesso rápido aos veículos e mantendo baixas as distâncias percorridas dentro do parque de estacionamento. O sistema permite aumentar a eficiência e a rentabilidade dos operadores de parques de estacionamento, o que permitirá  reduzir os custos para os donos dos veículos.

Neste novo paradigma, a gestão da área de estacionamento de alta densidade é feito por um computador que coordena - através de redes veiculares, a mobilidade autónoma e colaborativa entre veículos para permitir a saída e entrada de carros novos.

O potencial técnico da tecnologia foi avaliado, recorrendo a simulação detalhada do sistema. Os resultados de simulação mostram que a tecnologia permite duplicar o número de veículos estacionados numa dada área, e diminuir em 30% a distância/tempo necessário para estacionar um veículo. A tecnologia pode ser especificada e/ou desenvolvida num espaço de tempo relativamente curto, caso existam os recursos financeiros para tal, o que permitiria o seu licenciamento ou comercialização em diversos mercados preferenciais.

As entidades titulares da invenção da tecnologia High-Density Parking Lots são a Universidade do Porto, a empresa Geolink, a Carnegie Mellon University e o Instituto de Telecomunicações. Os inventores da tecnologia são o Michel Ferreira, o Luís Damas o Hugo Conceição, o Pedro Miranda D'Orey, o Peter Steenkiste, o Pedro Gomes e o Ricardo Jorge Fernandes. O gabinete que está a gerir a comercialização da patente é a U.Porto Inovação.

O Projeto

Foi fundamental proteger esta invenção através de um pedido de patente. A topologia de pedido de propriedade intelectual mais adequada para a tecnologia High-Density Parking Lots é um Pedido de Patente Internacional nas suas fases nacionais e regionais. O pedido de patente internacional, foi solicitado em Janeiro de 2015, ao abrigo do Patent Cooperation Treaty (PCT). Esta topologia de proteção permite, através de um único pedido, assegurar a maior cobertura geográfica para proteção de uma tecnologia disruptiva com elevado potencial tecnológico e económico. Para além disso, e para assegurar efetivamente a proteção internacional em países e regiões, é necessário que os titulares da propriedade intelectual determinem os países-alvo, numa fase posterior, isto é, nas fases regionais e nacionais.

É precisamente para esta fase que o projeto pretende intervir. Este período de tempo permite prosseguir uma estratégia sustentada para a valorização comercial da patente, assim como determinar mais a fundo quais os mercados e agentes económicos específicos através dos quais esta tecnologia terá condições para ser desenvolvida e licenciada. Adicionalmente, permite desenvolver a inovação até um nível de prontidão tecnologia ainda superior, o que facilita a sua comercialização.

Relativamente aos países ou regiões para proteção da tecnologia High-Density Parking Lots foram inicialmente consideradeos os seguintes: na Europa, Alemanha, Reino Unido, França, Espanha, Itália, Holanda, Suécia, Dinamarca, Noruega e Portugal; noutros países, e continuando a proteção via PCT, os Estados Unidos da América, Japão, Canadá, Coreia do Sul e China.

Nestes territórios existem diversos fabricantes automóveis de nível mundial, uma forte indústria de fornecimento de componentes automóveis, mas também os principais mercados onde a tecnologia será disponibilizada aos consumidores. Deve ser realçado que 9 dos 10 maiores fabricantes automóveis em termos de receita (Toyota, Volkswagen, Daimler, BMW, Honda, General Motors, Ford, Fiat e Nissan) têm sede nestas regiões. Também os principais fornecedores da indústria automóvel (p. ex. Continental, Bosch, Denso) em termos de receita estão localizados nas regiões selecionadas. Para além disso, estes países/regiões representam três dos maiores mercados automóveis a nível mundial em termos de venda de veículos.

Esta proteção internacional via pedido de patente da tecnologia poderá garantir a exclusividade em mercados mais abrangentes, representando uma vantagem competitiva perante eventuais tecnologias concorrentes, argumento de peso na procura de parceiros económicos que possam comercializar a invenção e na concretização de contratos de licenciamento.

Apoio do COMPETE 2020

O projeto, promovido pela Universidade do Porto, conta com o apoio do COMPETE 2020 no âmbito do Sistema de Apoio à Investigação Científica e Tecnológica (Propriedade Industrial), envolvendo um investimento elegível de 50 mil euros o que resultou num incentivo FEDER de cerca de 42,5 mil euros.

16/02/2018 , Por Miguel Freitas
Portugal 2020
COMPETE 2020
Europa