Notícias
FLOWARE Investigação e desenvolvimento de linha de produtos de Grés de Chama (flameware)

Enquadramento

A louça cerâmica é cada vez mais usada em circunstâncias que põem à prova a sua resistência ao choque térmico: transferência direta do congelador para o forno (elétrico, de micro-ondas ou a gás), confeção direta sobre placa de indução, placa elétrica, ou queimador a gás. Quaisquer das utilizações anteriores sujeitam a louça a situações de choque térmico, que é moderado no caso dos fornos, violento no caso do aquecimento direto sobre placa de indução e placa elétrica e muito violento no queimador a gás. Estes três graus de violência de choque térmico deram origem a uma classificação de produto que os mercados aceitam e reconhecem: ovenproof (louça de forno) para os produtos que resistem ao choque térmico moderado e flameproof (louça de chama) para os produtos que resistem ao choque térmico violento e muito violento.

O objetivo do projeto FLOWARE é o estabelecimento das condições produtivas que permitam à entidade promotora, a GRESTEL - PRODUTOS CERÂMICOS S.A., produzir e comercializar louça da classe flameproof em grés.

O Projeto

O projeto FLOWARE tem como objetivo último desenvolver produtos do grupo flameproof, que comprovadamente resistam à ação da chama direta dos queimadores dos fornos domésticos e industriais. Para isso, o planeamento da sua execução prevê etapas de investigação industrial, envolvendo o benchmarking dos produtos no mercado, a seleção das matérias-primas, etapas de desenvolvimento experimental de produto (escala piloto e industrial) e de testes dos produtos finais, e, por último, uma etapa final de promoção e divulgação dos resultados.

As atividades a executar pela empresa copromotora MOTA II - Soluções Cerâmicas, S.A. enquadram-se na atividade de desenvolvimento de pastas e vidrados: identificação das matérias-primas mais adequadas e sua caracterização física, química e tecnológica, formulação das pastas e dos vidrados e o seu fabrico e caracterização.

Há um aspeto que confere às atividades a realizar pela MOTA II, no âmbito do Projeto FLOWARE, um assinalável grau de inovação, que as diferencia daquilo que são as suas atividades correntes de formulação e fabrico de pastas: a necessidade de garantir a formação de fases cristalinas de baixo CET (Coeficiente de Expansão Térmica) no seio do vidrado e do vidro da pasta (fase líquida à temperatura de cozedura), implica que sejam realizados estudos cinéticos de cristalização, de modo a que a curva de cozedura, ou os tratamentos térmicos pós-cozedura, tenham os perfis adequados para que essas fases cristalinas se formem e desenvolvam. Trata-se de transferir diretamente para a área produtiva as contribuições da ciência para o desenvolvimento de produtos eminentemente técnicos. A redução do coeficiente de expansão térmica será o meio mais eficaz para se obter produtos cerâmicos resistentes ao choque térmico. Será esta a linha de orientação que será seguida na execução do Projeto FLOWARE.

As tarefas a executar pela Grestel centram-se no fabrico dos protótipos dos produtos, usando os conhecimentos adquiridos nas atividades de investigação anteriores, bem como, as pastas e os vidrados que resultarem da atividade de I&D realizada pela MOTA II, e recorrendo aos meios produtivos e de controlo disponíveis nas suas fábricas, a que se acrescentam os que serão adquiridos no âmbito do projeto. Os desafios que serão colocados à Grestel são os seguintes:

-Verificar se o seu processo produtivo possui a flexibilidade suficiente para poder acomodar a fabricação de um novo produto eminentemente técnico, se comparado com o tipo de produção atual, e responder de modo adequado às suas exigências;

-Assegurar que as peças de louça flameproof, que no futuro venham a ser produzidas e comercializadas, não possuem defeitos internos capazes de comprometerem a sua resistência à ação direta das chamas dos queimadores. A dimensão crítica dos defeitos internos será identificada na fase de testes a realizar sobre os protótipos produzidos pela Grestel.

A Universidade de Aveiro tem no projeto duas funções:

 - Uma função supletiva, complementando os meios de caracterização disponíveis na Mota II e na Grestel, nomeadamente na caracterização térmica e mecânica das pastas e vidrados produzidos nas fases laboratorial, piloto e de industrialização pela Mota II, para identificar as temperaturas de formação das fases cristalinas de baixo CET e identificar e quantificar essas mesmas fases nos diversos materiais produzidos pela Mota II e pela Grestel;

- Uma função normativa, em que lhe cabe estabelecer a metodologia para avaliação do desempenho dos diversos produtos produzidos pela Grestel – análise dos produtos colocados nos lares (utilização doméstica) e nas cozinhas industriais (utilização industrial), recolha da informação e tratamento dos dados - e estabelecer os procedimentos mais adequados para a avaliação estatística do desempenho dos produtos.


Testemunho de Carlos Pinto

Diretor Fabril da Grestel

     

O projeto FLOWARE é visto pelo consórcio de entidades empresariais que o compõem, como uma excelente oportunidade para diferenciar de forma positiva os seus portfólios de oferta através da investigação e desenvolvimento de uma linha de produtos de grés de chama (flameware).

O apoio COMPETE 2020 ao presente projeto veio permitir a criação de atividades adicionais de I&DT e a colaboração entre uma empresa produtora de matérias-primas fundamentais para a produção de peças em grés - pasta e vidrado - (Mota 2) e um produtor de referência nacional de peças em grés (Grestel), ambas com apoio científico especializado e pontual da comunidade do sistema de investigação científica nacional no âmbito dos materiais cerâmicos e compósitos (UA).A concessão do incentivo veio assim permitir a adoção de um projeto ambicioso, quer do ponto de vista técnico, quer do ponto de vista comercial, tendo como referência o estado-da-arte em que as empresas desenvolvem as suas atividades produtivas e comerciais.

O desenvolvimento deste projeto contribuirá tanto para o reforço de competências internas, com os novos conhecimentos que serão adquiridos nos domínios objeto de investigação, bem como para posicionar os seus promotores no mercado como fornecedores de produtos inovadores e diferenciadores, com elevado potencial de reconhecimento e valorização pelos mercados externos, pelo que é com muito entusiasmo e grandes expetativas que os promotores abraçam este desafio.


Consórcio

O projeto FLOWARE requere uma colaboração eficaz entre as empresas produtoras das matérias-primas fundamentais para a produção de peças em grés - pasta e vidrado - (copromotor Mota II) e os produtores de peças em grés (Grestel), ambas com apoio cientifico especializado e pontual da comunidade do sistema de investigação cientifica nacional no âmbito dos materiais cerâmicos e compósitos (Universidade de Aveiro).

Apoio

O projeto conta com o apoio do COMPETE 2020 no âmbito do Sistema de Apoio à Investigação Científica e Tecnológica (I&DT Empresarial) em Co-promoção, envolvendo um investimento elegível de um milhão de euros o que resultou num incentivo FEDER de 586 mil euros.

19/10/2017 , Por Miguel Freitas