Notícias
ASAP: Processos de Atribuição de Slots em Aeroportos

Concebido com a ambição de ter impacto à escala mundial, o projeto ASAP vai ao encontro de um desafio societal que Portugal enfrenta no âmbito do transporte aéreo: encontrar uma solução para os problemas de congestionamento que os principais aeroportos do país enfrentam. No curto prazo, a otimização da atribuição de slots é a forma económica de dar resposta ao desafio em causa.

 

1. Síntese

A gestão da capacidade dos aeroportos mais congestionados é efetuada de acordo com o processo de atribuição de slots da IATA (exceto nos EUA). Este processo envolve a aplicação de regras de prioridade complexas, e ganharia em ser realizado com recurso a uma abordagem de otimização, o que não acontece atualmente. Por outro lado, as próprias regras de prioridade podem ser melhoradas. 

Assim, o presente projeto prossegue dois objetivos principais: (1) desenvolver uma abordagem de otimização totalmente consistente com o processo de atribuição de slots da IATA; (2) analisar os efeitos de eventuais modificações deste processo na eficiência com que a capacidade dos aeroportos é utilizada. A abordagem proposta será avaliada com base em dados reais dos aeroportos da Madeira, Porto, Lisboa e São Paulo (GRU). 

O projeto será realizado com o apoio de um dos maiores especialistas mundiais em aeroportos e a colaboração das entidades de coordenação de slots de Portugal (ANA) e do Brasil (ANAC).

 

António Pais Antunes, coordenador do projeto, comenta, em declarações ao COMPETE 2020 que "o projeto ASAP constitui para o CITTA, e para mim em particular, o contexto ideal para testarmos várias ideias sobre os processos de atribuição de slots em aeroportos de nível 3 (os mais congestionados) que têm vindo a germinar ao longo do tempo. Neste contexto - criado pelo COMPETE 2020 - vai ser possível, por um lado, colaborar com as entidades responsáveis em Portugal (e no Brasil) por aqueles processos na procura de soluções mais eficientes e, por outro, reforçar ligações estabelecidas no âmbito do Programa MIT Portugal que se têm vindo a revelar extremamente produtivas do ponto de vista científico.

Um aspeto importante a sublinhar é o facto do desenvolvimento do projeto coincidir com uma vasta reflexão sobre processos de atribuição de slots que está a ser presentemente realizada pelo sector do transporte aéreo internacional ao mais alto nível. Assim, em função dos resultados que esperamos obter, o projeto ASAP não só irá concorrer para a atenuação dos sérios problemas de capacidade com que os aeroportos portugueses se confrontam, como também irá permitir que a reflexão em curso possa ser efetuada com um conhecimento mais profundo dos impactos de eventuais alterações dos processos atuais".

 

2. Sobre o projeto

2.1 Enquadramento

Muitos aeroportos enfrentam hoje problemas severos de falta de capacidade, tendo de recorrer a mecanismos de gestão da procura. O mecanismo dominante fora dos EUA é o denominado processo de atribuição de slots da IATA. Nos termos deste processo, uma companhia aérea precisa de dispor de um "slot" para a descolagem ou aterragem de um voo num aeroporto. No caso dos 175 aeroportos mais congestionados (classificados como de "Nível 3"), a atribuição de slots é efetuada por entidades de coordenação tendo por referência regras de prioridade extremamente complexa. Nesta atividade, as entidades em causa são apoiadas por programas computacionais especializados. No entanto, os programas existentes não têm capacidades de otimização, e a respetiva aplicação pode facilmente levar a decisões de atribuição de slots que não são – e podem estar bastante longe de ser –  as melhores possíveis. 

 

2.2 Objetivos

O projeto ASAP prossegue dois objetivos principais: 

(1) Desenvolver uma abordagem de otimização totalmente consistente com as orientações da IATA. Esta abordagem terá por base um modelo multiobjectivo que considerará os interesses das partes interessadas, i.e., companhias aéreas, aeroportos e seus utilizadores. 

(2) Analisar o impacto de eventuais modificações das orientações da IATA na utilização da capacidade dos aeroportos. Com efeito, as orientações atuais foram definidas de forma essencialmente ad hoc, sendo plausível que através do respetivo ajustamento sejam conseguidos ganhos significativos nos horários de voo e no funcionamento dos aeroportos. 

 

2.3 Equipa

Para desenvolver o projeto, foi constituída uma equipa baseada em duas unidades de investigação portuguesas, o CITTA e o INESCTEC, e dois consultores internacionais – os Professores Amedeo Odoni (MIT) e Alexandre Jacquillat (Carnegie-Mellon). O planeamento do transporte aéreo é uma das principais áreas de atividade do CITTA, enquanto o INESCTEC tem vindo a trabalhar desde há muito com técnicas avançadas de otimização. 

Esta equipa contará com a colaboração das entidades de coordenação de slots de Portugal (ANA) e do Brasil (ANAC). Em particular, esta colaboração permitirá testar os resultados da investigação realizada com dados reais de alta qualidade relativos aos aeroportos da Madeira, do Porto de Lisboa e de São Paulo (GRU). 

 

2.4 Resultados Esperados

Através do projeto ASAP, iremos contribuir de forma significativa para aperfeiçoar as orientações e as práticas de atribuição de slots e, consequentemente, para melhorar a utilização e a gestão da capacidade de aeroportos em Portugal e a nível mundial. Deste modo, esperamos conseguir importantes benefícios para as companhias aéreas, os aeroportos, os seus utilizadores e as economias como um todo, assim concorrendo para afirmar internacionalmente a investigação realizada em Portugal no domínio do transporte aéreo.

 

  3. Apoio do COMPETE 2020 

O projeto “ASAP: Processos de Atribuição de Slots em Aeroportos: Desenvolvimentos nas Orientações e Práticas Atuais” conta com o apoio do COMPETE 2020 no âmbito do SAICT - Sistema de Apoio à Investigação Científica e Tecnológica, materializado num investimento elegível de cerca de 239 mil euros, dos quais 203 mil euros correspondem a um incentivo FEDER.

 

4. Links Úteis

Website Universidade de Coimbra 

Website INESC TEC - Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência 

Website CITTA - Centro de Investigação do Território, Transportes e Ambiente 

Website ANA 

Website ANAC (Brasil) 

11/06/2018 , Por Cátia Silva Pinto
Portugal 2020
COMPETE 2020
Europa