greenURBANLIVING - Sistemas multifuncionais baseados em aglomerado de cortiça expandida para a construção de coberturas verdes

Apoiado pelo COMPETE 2020, este projeto tem como principal objetivo desenvolver novos sistemas de cobertura e fachada verdes estruturados em aglomerado de cortiça expandida, numa ótica de sustentabilidade, visando a proteção dos recursos, o aumento da eficiência energética dos edifícios e a mitigação de alguns efeitos das alterações climáticas no espaço urbano.

 

1. Síntese

O crescimento das cidades e a aglomeração de edifícios, com a consequente redução de áreas verdes e impermeabilização dos solos, produz impactes negativos no ambiente e nas populações. Apesar de ainda serem pouco frequentes, as coberturas e fachadas verdes começam a ser uma tendência da arquitetura urbana, conciliando aspetos relacionados com a construção sustentável e com a adaptação das cidades aos efeitos das alterações climáticas.

No entanto, os sistemas de cobertura e de fachada verdes são ainda escassos e recorrem frequentemente a materiais sintéticos para suportar a vegetação e para garantir a capacidade drenante e de retenção de água.  Com o projeto greenURBANLIVING pretende-se desenvolver e validar novos sistemas de cobertura e fachadas verdes com perfis ambientais e energéticos superiores aos das soluções convencionais e com elevada capacidade de personalização geométrica e de pré-fabricação.

Este projeto permitirá desenvolver um sistema mais sustentável, nomeadamente através da utilização de aglomerado de cortiça expandida (ICB) que é produzida a partir de resíduos da indústria. Pretende-se, ainda, explorar a capacidade de personalização geométrica da cortiça, recorrendo a tecnologias de corte e fresagem robotizadas. Garante-se desta forma, uma maior liberdade arquitetónica e uma maior flexibilidade em termos de pré-fabricação.

Trata-se, assim, de uma solução radicalmente inovadora, em termos internacionais, no sentido em que permitirá personalizar e industrializar a produção de um sistema totalmente novo de coberturas e fachadas verdes. Refira-se, por exemplo, a possibilidade de modelar digitalmente a conceção de coberturas e fachadas verdes com formas irregulares (3D), a possibilidade de conceber sistemas de abertura a aplicar em sistemas inclinados, a capacidade autodrenante e de retenção autónoma de água, bem como o melhoramento das funções de isolamento térmico e acústico proporcionadas pela utilização de ICB.

Pode-se concluir que, apesar de ainda serem pouco frequentes, as coberturas e as fachadas verdes começam a ser uma tendência da arquitetura urbana, conciliando aspetos relacionados com a construção sustentável e com a adaptação das cidades aos efeitos das alterações climáticas. 

 

2. Apoio do COMPETE 2020

> Sistema de Incentivos

Cofinanciado pelo COMPETE 2020 no âmbito do Sistema de Incentivos à I&DT (Investigação e Desenvolvimento Tecnológico), o projeto greenURBANLIVING envolveu um investimento elegível de cerca de 412 mil euros, correspondendo a um incentivo FEDER de cerca de 260 mil euros.

> Promotores

O projeto greenURBANLIVING está a ser desenvolvido pela empresa Amorim Isolamentos, como promotor líder, em colaboração com o ITeCons, a Neoturf e a ANQUIP.

  • Amorim Isolamentos | Dedica-se à produção de materiais de isolamento a partir de matérias-primas naturais como a cortiça e o coco, devolvendo e produzindo soluções de isolamento térmico e acústico em aglomerados expandidos de cortiça, em regranulados e placas/rolos de fibra de coco, materiais com excelente desempenho técnico e amigos do ambiente, rigorosamente 100% naturais. As características únicas do produto conferem-lhe um elevado grau de isolamento térmico, acústico e antivibrático, sendo por isso utilizado na construção de oleodutos, aeroportos, edifícios, adegas e na indústria da refrigeração, bem como em espaços de lazer.
  • ITeCons - Instituto de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico para a Construção, Energia, Ambiente e Sustentabilidade | Possui conhecimento técnico científico na área das ciências da construção, energia, ambiente e sustentabilidade e dispõe de capacidade laboratorial elevada para prestar apoio não apenas no desenvolvimento dos produtos e soluções, mas também na sua caracterização laboratorial.
  • Neoturf | Empresa de prestação de serviços especializados nas áreas de espaços verdes e coberturas/paredes verdes, sendo que a acumulação do conhecimento nesta área levou à internacionalização. 
  • ANQIP | Esta Associação técnico-científica, sem fins lucrativos, dedica-se a questões da qualidade e eficiência nos edifícios, desenvolvendo a sua atividade no domínio das instalações prediais não tuteladas por outras entidades, tais como as instalações de águas e esgotos e as coberturas verdes. É constituída por universidades e politécnicos, empresas do sector sanitário, entidades gestoras de água e saneamento, outras associações sectoriais e associados individuais.

 

3. Descrição do projeto greenURBANLIVING

> Âmbito

O projeto tem como objetivo desenvolver e validar novos sistemas de cobertura e de fachadas verdes estruturadas em aglomerado de cortiça expandida (ICB), com um perfil ambiental e energético superior aos das soluções convencionais e com elevada capacidade de personalização energética e de pré-fabricação.

Nestes sistemas, com design ecológico, o ICB proporcionará simultaneamente:

  • Isolamento térmico do edifício;
  • Funções de drenagem;
  • Funções de retenção.

> Atividades 

O projeto compreende um conjunto de estudos experimentais e numéricos:

  • Numa nova abordagem experimental, as coberturas verdes/fachada vivas serão estudadas usando câmaras bioclimáticas. Estas permitirão simular diferentes condições climáticas (e.g radiação solar, precipitação e ação do vento) e monitorizar o desempenho do sistema (e.g. crescimento da vegetação, a espessura da camada de enraizamento, etc).
  • Caracterização dos materiais aplicados, para diferentes massas volúmicas e sujeitas a diferentes teores em água.
  • Avaliação do sistema relativamente à sua permeabilidade hidráulica, capacidade de retenção de água e condutibilidade térmica.
  • Análise da viabilidade de integração dos sistemas de coberturas e fachadas verdes com outras soluções de sustentabilidade, como sistemas de captação de águas pluviais em edifícios, através da determinação de expressões para o coeficiente de escoamento e pela análise físico-química dos efluentes.
  • Desenvolvimento de técnicas numéricas para modelar, ao longo do ano, escoamento hidráulico e o comportamento higrotérmico e acústico dos novos sistemas.
  • Validação dos modelos teóricos com base nos resultados experimentais.

Será construído um protótipo à escala real, que sirva de instalação experimental à validação das características funcionais e padrões de sustentabilidade energética e ambiental.

> Requisitos

Pretende-se que o produto final satisfaça os seguintes requisitos:

  • Apresente um design ecológico com incorporação de materiais renováveis e recicláveis;
  • Permita a personalização geométrica;
  • Seja auto drenante (sem recurso a telas sintéticas);
  • Capacidade autónoma de retenção de água;
  • Elevado desempenho térmico;
  • Elevado desempenho acústico.

As soluções a desenvolver deverão ainda ser economicamente competitivas, permitindo apresentar vantagens tangíveis ao nível do seu desempenho e facilidade de aplicação, que a tornem uma alternativa viável às soluções atualmente existentes no mercado.

 

4. Links Úteis

Website do projeto 

Amorim Isolamentos 

ITeCons - Instituto de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico para a Construção, Energia, Ambiente e Sustentabilidade 

ANQIP 

09/11/2016 , Por Cátia Silva Pinto
Portugal 2020
COMPETE 2020
União Europeia